Anunciando a verdade que liberta!

Rádio Online

Ouça no Spotify

Q

Jesus Cristo: O Mestre

Texto base: Mateus 13.54

INTRODUÇÃO  
Amigo ou inimigo, crente ou ateu, parece que todo mundo concorda que Jesus foi o maior de todos os mestres, ou Mestre dos mestres. Jesus foi chamado de mestre mais de 40 vezes nos evangelhos. Milhares de pessoas o seguiam no deserto, nos campos, nos montes e ao longo do mar, sedentas por ouvi-lo pregar, ensinar e falar das coisas de Deus. Neste estudo, vamos pensar um pouco sobre o ministério de ensino de Jesus e procurar entender que, para crescer como discípulos de Cristo, nós temos que ouvir a sua voz e seguir os seus ensinamentos. Pergunta: Qual professor (da escola ou da igreja) causou um impacto significativo em sua vida? O que esse professor tinha que tanto marcou você?

DESENVOLVIMENTO 
Muita gente discute muitos aspectos relacionados a Jesus, mas numa coisa todos concordam: Ele foi um grande mestre, um comunicador poderoso e eficaz (Mt 13.54). Em Jo 7.46 lemos que até os guardas do templo dos fariseus confessaram. Leia o texto de Mt 7.24-29. Quando Jesus acabou de dizer essas coisas, as multidões estavam maravilhadas com o seu ensino, porque ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os mestres da lei. Com base nesse texto e em todos os ensinos de Jesus registrados nos evangelhos, podemos afirmar que:

1. Jesus ensinava com autoridade. Uma das explicações de porque os ensinos de Jesus atraíam tanta gente está na autoridade com que ele falava. Quando Jesus falava, todos ouviam e tremiam. Ficavam atônitos, e o coração deles derretia, porque ele falava com autoridade. Havia um evidente tom de certeza em sua voz, um poder intrínseco transmitido pela sua presença e uma sensação de que suas palavras eram inquestionáveis. De vez em quando Jesus dizia: “Vocês ouviram o que foi dito… Mas eu lhes digo…”, como se tudo o que fora dito até então significasse muito pouco em comparação com o que ele estava prestes a dizer. Isso é autoridade. Qualquer um que ouvisse um sermão de Jesus ia embora com a sensação de ter ouvido uma palavra do próprio Deus. E era exatamente isso o que acontecia. Essa era a chave de sua autoridade: ele era Deus encarnado. Em Jo 14.6 Jesus declara: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Ou seja, sempre que abria a boca, proferia apenas verdades. Além disso, Jesus viveu aquilo que ensinou. Ele podia ensinar sobre mansidão (Mt 5.5), porque ele era manso. Jesus podia ensinar sobre humildade (Mt 5.3), porque, quando os discípulos discutiam quem era o maior entre eles, Jesus tomou uma toalha e uma bacia e lavou-lhes os pés. Jesus podia ensinar sobre o perdão, porque na hora que seus executores o afligiam na cruz, ele pedia a Deus para perdoá-los e ainda os defendia, dizendo que eles não sabiam o que estavam fazendo. Por isso, ele ensinava como quem tinha autoridade.

2. Jesus ensinava por meio de ilustrações. Jesus em suas mensagens, “pintava quadros” que nos falam mais alto que palavras. A história do camelo e do buraco da agulha (Lc 18.25) é um ótimo exemplo. Jesus queria que seus ouvintes tentassem imaginar como seria fazer que um camelo atravessasse o buraco de uma agulha. Claro que isso era impossível. Então Jesus abalou a estruturas do mundo deles, afirmando: “Fiquem sabendo que as chances de um homem rico entrar no céu são quase as mesmas que tem um camelo de passar pelo buraco de uma agulha”. Jesus estava querendo dizer que os ricos tendem a se sentir autossuficientes e confiar apenas em si mesmos, mas para serem salvos, eles precisam ser humildes. É preciso que se arrependam de seus pecados, que sejam submissos e estejam dispostos a aprender. E Jesus disse: “Isso é muito difícil para um homem rico”. Jesus usava como ninguém as ilustrações e as parábolas.

3. Jesus utilizava um método prático de ensino. Jesus não falava de generalidades místicas sem sentido. Seu ensinamento era prático e chamava as pessoas à ação. Ele ensinava e desafiava: “Filhos pródigos, voltem para casa e recebam perdão”, “Não se preocupe com o amanhã. A preocupação é perda de tempo. Em vez disso, confie em mim”. Ou ainda: “Dê de comer ao pobre, vista o nu, cuide do aflito. Busque primeiro o reino de Deus”. Jesus, sem precisar de um discurso muito elaborado, estava dizendo como deve pensar, agir e viver um discípulo seu. Em seguida, ele convidava: “Agora vá e faça isso”. Pergunta: Todos concordam que Jesus foi o Mestre dos mestres. A pergunta então é: Por que ele se esforçou tanto para se comunicar tão bem?

4. Jesus sabia que seu ensino transformava vidas. Não admira que tantos o seguissem, porque seus ensinamentos mudavam vidas. Ele conclamava as pessoas a um compromisso radical e a tomar atitudes drásticas. Depois de ouvi-lo, as pessoas nunca mais seriam as mesmas. Pedro, por exemplo, era como uma pedra bruta, mas Jesus o transformou num poderoso apóstolo e pregador. João, conhecido como o filho do trovão, tornou-se o discípulo do amor. Ele se dedicava ao ensino, porque compreendia que suas palavras tinham o poder de salvar. Ele sabia que se os homens as ouvissem e praticassem, seriam abençoados como o homem sábio que construiu sua casa sobre a rocha (Mt 7.24). Ele mesmo disse: Jo 5.24 / Mt 4.4 / Jo 8.31-32.

Que privilégio tiveram os discípulos de Jesus e todos os seus ouvintes de poderem receber um ensino vivo e transformador como o de Jesus! Mas, hoje mesmo, podemos ter o mesmo privilégio que eles tiveram, porque Jesus continua transmitindo a sua palavra. Pergunta: De quais maneiras você pode hoje receber um ensino ou uma mensagem pessoal de Jesus?
Você pode receber uma palavra pessoal de Jesus pela leitura da Bíblia e pela meditação em suas verdades. Todos os sermões e ensinos que Jesus proferiu, dos quais todos ficaram tão admirados, estão escritos na íntegra nos evangelhos. A Bíblia é a Palavra de Deus! Dedique-se à leitura e ao estudo de uma porção a cada dia e sua vida nunca mais será a mesma. Se você necessita de uma palavra de conforto, de direção, de encorajamento, de paz, de salvação, de perdão ou algo que lhe transmita vida e segurança, lembre-se de que o principal meio de comunicação utilizado por Deus para falar conosco são as Escrituras.
Deus também fala diretamente ao nosso coração pelo Espírito Santo. Pode parecer místico, mas é verdade, como afirma Rm 8.15,16. Muitas vezes, no meio do dia, Deus coloca uma impressão no coração do crente. Pelo Espírito Santo, Ele transmite alguma coisa aos seus seguidores. Ele pode dizer “eu te amo”, ou
não se preocupe, eu estou no controle”, ou ainda, “não vá nesta direção”. Precisamos sempre reservar tempo para aquietar nosso coração e convidar Deus a falar conosco.
Deus fala por intermédio dos outros. Deus pode se comunicar conosco através de outros crentes. Algumas das mensagens mais significativas podem chegar até nós através de uma pregação, de uma conversa com membros da célula, ou de um conselho de um amigo. Por isso, precisamos muito congregar numa igreja, participar dos cultos de celebração, estudar a Bíblia no CFM, ser frequente numa célula, porque a palavra de Deus é poderosa e eficaz para nos guiar, libertar e transformar. Pergunta: Deus já falou com você diretamente através da Bíblia, de uma pregação ou através de um amigo? Peça alguém para compartilhar uma dessas experiências.

CONCLUSÃO
Jesus não deixou nenhum livro, nenhuma tese ou sequer uma página escrita. Não lecionou em nenhuma universidade, contudo foi o maior mestre que já existiu. Ele revolucionou o mundo com a sua influência e com o seu ensino.
Não precisamos correr para o deserto ou subir num monte para receber seus ensinamentos. Ele continua a ensinar hoje em dia através da própria Bíblia, através do Espírito Santo e através de pessoas.
Por ser tão fácil, muitos negligenciam a Palavra de Deus. Precisamos nos esforçar para recebê-la, como fizeram os seguidores de Jesus.
Para os próximos quinze dias, defina um plano de leitura da Bíblia e reflexão sobre o texto lido. Defina um livro para começar, de preferência um dos quatro evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João). Ore para que Deus lhe fale por intermédio da Bíblia. Ore também para que Deus lhe fale através do Espírito Santo. Participe de um culto de celebração e vá pedindo a Deus que lhe fale diretamente. Anote e medite no que Ele lhe falou. No próximo encontro da célula, todos compartilharão sobre o que Deus falou.

Fonte: Igreja Batista Central / Belo Horizonte – MG
Adaptado por: Pr. Eduardo Garcia – MCEO / Baependi – MG – www.ministerioceo.com.br
Correção Gramatical: Samuel Lopes Maciel
Coordenação e Revisão Geral: Pr. Donizétti Maciel

Estudo de Célula de Agosto de 2018

[su_note note_color=”#fff369″] Receba nossos estudos em seu e-mail, cadastre-se abaixo:

Compartilhe este estudo!

+ Estudos

Coração Grato

Coração Grato

Textos Base: Salmos 126.3 INTRODUÇÃOFinda-se mais um ano e há motivos de sobra para sermos gratos a Deus. Juntos podemos dizer: “Até aqui nos ajudou o Senhor” (1 Sm 7.12). Reflita sobre quantas coisas Ele te proporcionou em 2021 e expresse a sua gratidão, porque...

Deus é o guia; vamos cumprir nossa missão sob sua direção

Deus é o guia; vamos cumprir nossa missão sob sua direção

Texto Base: Gênesis 24.7 INTRODUÇÃOEliezer, servo de Abraão, foi guiado pelo anjo do Senhor em sua missão de buscar uma mulher para Isaque. Também nós, igreja de Deus, temos uma missão e o Senhor quer nos guiar para que possamos cumpri-la com sucesso (Mt 28.19-20; Mc...

Deus é o nosso provedor

Deus é o nosso provedor

Texto Base: Gênesis 22.13-14 (NTLH) INTRODUÇÃOAbraão foi adorar a Deus levando seu filho como sacrifício para o altar. Mas o Senhor não permitiu que Isaque fosse morto, na verdade proveu um cordeiro para ser sacrificado em seu lugar. Dessa história foi revelado ao...

1 Comentário

  1. Parabéns pra essa equipe! A qual está disposta socorrer milhões de brasileiros que precisam realmente desse suporte para sobreviver espiritualmente e alcançar a vida eterna. Parabéns.

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *